segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Leviano


A mágoa quando através de nós toma as vestes da mentira

é um calibre qualquer apontado em nossa direção.


Então você se joga nas trincheiras do silêncio,

acuado,

com medo de qualquer argumento explodir

e detonar em instantes o que demorou anos pra começar.


A vida me pôs num tambor uma única chance pra acreditar.


O calibre mudou de estratégia,

mas não de direção.


Esta guerra,

tão barulhenta e tão insana

cobre o céu de outras mentiras que nos podem atingir.


Se então,

atento a vida do outro com meus erros,

o que farei quando um balaço alcançar minha paz?

2 comentários:

Katarina disse...

De início é dificil se identificar com seu texto porque vc camufla seu sentir com sutileza. Vc cobre suas emoçoes com belas palavras que formam uma alegoria mto bonita aos nossos olhos... Gosto mto da sua forma de escrever, bem diferente da minha.
Estimo melhoras a esse coração.

RR disse...

Que liiindo *-* . Belas palavras