sábado, 24 de maio de 2008

A vinha de viver


Nós estamos bebendo e num gesto faço do cálice de vinho as minhas lentes: eis o meu mundo. Sendo assim, tomo-o pelas mãos para entender o que se passa com uma razão entregue à fuga de criações novas de significação, pois ali, esparramado no sofá, vejo vidas estabelecidas sob o reconhecimento de outros porque os julga, um aqui e outro ali, o porto seguro da tranqüilidade.

Os que bebem pra ter coragem precisam do vinho pra lhes ser a causa de uma audácia sem medo algum, outros, porém, vivem bebendo pra esquecer o que fizeram ou o que lhes fizeram, outros ainda pra enganar a fome de viver e finalmente, beber pra outros é poder exercer na ressaca o gosto do revertério sendo isso nós sob a forma de um pudim ignóbil saindo pela boca.

Já embocei o terceiro cálice de vinho, o seguinte já está pela metade e todos os meus amigos estão absolutamente entregues a um entorpecimento sem motivo. Quando bebo vinho, a dificuldade de existir se revela em mim, entre um e outro cálice, opta-se por enchê-lo ou não, opta-se por parar ou não, enfim, o problema em escolher parar ou continuar de beber parece tão trivial, mas não é.

Embora sinta a mesma vertigem que põe ao chão os meus amigos, eu ainda continuo ali, querendo saber se o meu cálice de vinho cheio ou vazio oferecerá a mim a inspiração nova de uma definição.

Atrás de definições encontramos muitas faíscas latentes no coração prestes a queimar ou a vida sentida a partir de um soco no estômago.

Não sei se estou embriagado pra fugir do viver ou com falta de ar pra sentir a vida quando na ausência disso o existir quer escapar.




4 comentários:

Alternativa disse...

POis eh... a bebida (e outras drogas, diga-se de passagem) tem esse efeito mesmo... sejamos felizes, esqueçamos o passado, sorrimos!

O foda eh qdo isso é a rotina e nao a fuga dela, o normal e nao o raro. Ae ja eh caso de doutor hehe

romildejunquera disse...

Quando o inconsciente sobressai, sob o efeito de bebidas, somos mesmo capazes de muito mais!

sobre o blog todo, bom encontrar textos bem escritos dentre os "assassinamentos" literários da blogosfera!

Nobru Lagrutta disse...

Olá,
Navegando pelas naus de Noé da vida acabei caindo aki no seu blog....
Achei muito interessante seus posts, textos....è vc mesmo quem escreve??? Se for Parabens!
Vou ler os outros textos com calma mais tarde.
Por hora, queria pedir pra q desse uma olhada no meu, é novo, to pegando o jeito ainda. rs
Da uma força lá e me diz como está se puder.
Abrçooooooo (eu volto) rs

lucasrrsimoes disse...

suas palavras são magnante

....sejamos felizes


num bebendo todo dia ta bom